Nesta semana, de 22 a 26 de maio, realizaremos aqui no CORDEIRINHO a Semana Mundial do brincar. A Semana Mundial do Brincar (SMB) é uma grande mobilização para sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar e  a essência da infância.

De que brincar estamos falando? De um brincar livre, com fim em si mesmo; de um brincar que inclui elementos não estruturados; de um brincar mais próximo da natureza; de um brincar que respeita  a cultura da infância.

Promovida pela Aliança pela Infância no Brasil em parceria com dezenas de outras organizações (escolas, centros culturais, prefeituras...), seu objetivo geral é mostrar que o brincar é fundamental para a construção de uma infância digna.

Sua realização se dá por meio de brincadeiras, palestras, debates e mobilizações.

Na fase dos 2 aos 3 anos, é importante propiciar à criança a visualização, exploração, Contato e manuseio de diversos objetos que compõem o universo das cores e formas, possibilitando a criança identificá-las.  Descobrir as cores não é difícil. O bebê as percebe a partir dos 3 meses. Nomeá-las, porém, é um processo longo e cheio de enganos, que normalmente se estende até os 3 anos. Para que a criança chame o azul de azul e não de verde, precisa de estímulos. Ele só fixará o nome das cores por meio de exercícios e exemplos.

As cores estão presentes em tudo que nos cerca. A cor também é importante para que possamos expressar nossas ideias e sentimentos. O uso das cores tem uma ligação direta no desenvolvimento da criança. Estímulos decorrentes da presença de figuras coloridas contribuem para o aprimoramento da capacidade motora e cognitiva, raciocínio, fala, audição, entre outras funções.


Pensando nisto, a professora Juliana tem feito diversas atividades com as crianças do maternal para incentivar o reconhecimento das cores. As atividades envolvem músicas, brincadeiras de classificação seriação, artes e muito mais.

A abordagem da Matemática tem a finalidade de proporcionar oportunidades para o aluno a fim de que possa se comunicar matematicamente, ou seja, descrever, representar e apresentar resultados argumentando a respeito de suas conjecturas, utilizando, para isso, a linguagem oral e a representação por meio de desenhos e da linguagem matemática.

Os jogos, são importantes no trabalho com a Matemática. Eles fazem as crianças refletirem sobre as noções matemáticas que se quer desenvolver a partir de seu uso, através dele os alunos discutem as ideias que vão tendo e as descobertas que vão fazendo, enquanto jogam.


O jogo da trilha proporcionou às crianças do jardim 3 o trabalho em grupo, a contagem em um contexto em que havia a real necessidade da contagem numérica para que o jogo chegasse em sua finalidade. Aprender assim é mais gostoso!


Neste semestre as crianças do jardim 2 B manhã e tarde estão trabalhando com releituras do artista Vicente José de Oliveira Muniz. Ele nasceu em São Paulo no dia 20 de dezembro de 1961, hoje ele é mais conhecido como VIK MUNIZ. Suas obras são valorizadas no mundo todo, ele é um talento criativo e apaixonado por ícones visuais. Ao longo de sua carreira realizou algumas exposições na Flórida, Miami, Montreal, Nova Iorque, México, Canadá, Austrália e Rio de Janeiro.


Sua marca registrada é a fotografia de trabalhos realizados a partir de técnicas variadas e materiais inusitados.  Vik Muniz usa, nas suas obras, elementos como algodão, chocolate, açúcar, arame, terra, barbante, especiarias, sucatas em geral, gel, mel, poeira e muitos outros objetos, e de uma maneira criativa produz obras que impressionam pela inovação e mais ainda pela técnica.

Ler, contar e ouvir histórias são atividades que possibilitam as crianças a conhecerem diferentes formas de falar, pensar e agir.

Quanto mais cedo as histórias orais e escritas entrarem na vida da criança, maiores as chances de ela desenvolver o gosto pela leitura.

A criança lê do seu jeito muito antes da alfabetização, folheando os livros e olhando as figuras. Ainda que não decodifique palavras e frases escritas, a criança aprende observando o gesto de leitura dos professores, pais ou outras crianças. O processo de aprendizado começa com a percepção da existência de coisas que servem para serem lidas e de sinais gráficos.

A Educação Infantil em conjunto com as famílias, têm a responsabilidade de incentivar o acesso a Literatura nas suas mais variadas formas, uma vez que, estes momentos proporcionam aos pequenos fontes ricas de informações sobre as diversas formas culturais de lidar com as emoções e com as questões éticas, contribuindo para a construção da subjetividade e da sensibilidade da criança.

Diferentes habilidades são afloradas por meio da literatura, entre elas a linguagem, contribuindo para a ampliação do vocabulário e incentivando a criatividade e a vivência do mundo do faz de conta.
Consciente desta participação na vida do aluno, o Cordeirinho realiza durante todo o ano o acesso e incentivo a leitura, mas em abril em especial comemoramos o Mês Literário.

O Jardim 1 A explorou diversas histórias e a mais divertida foi com o livro:

“O chapéu maravilhoso de Mila”, onde usamos muita criatividade e imaginação para brincar com os Chapéus, fossem imaginários ou de verdade!

As crianças descobrem o mundo e conhecem as pessoas por meio do contato físico e de suas ações. Desta forma é muito importante encorajar as crianças a vivenciarem, a sentirem e a entenderem sua corporeidade em uma relação com o meio e com o mundo. Com este encorajamento elas percebem os sentidos, captam, recebem os sons, sentem os cheiros e sabores por meio do seu corpo.
Desde o nascimento do bebe o corpo é o verdadeiro órgão da aprendizagem e a estrutura que serve de suporte para a aprendizagem. O corpo é o responsável pela captação das informações e pelo registro delas, pois todo o aprendizado passa por ele.


A criança deve vivenciar diferenciadas sensações, percepções, emoções, para que possa descobrir suas possibilidades. Assim, ela irá gradativamente incorporar essas vivências e tomar consciência do seu corpo.


Durante as atividades da rotina, damos diversas oportunidades das crianças experimentarem as diversas possibilidades corporais, e nesta atividade de movimento a turma do maternal B adorou se movimentar com os pés e as mãos, entraram de “corpo inteiro” na brincadeira.


A importância do banho de sol para os bebês


O banho de sol é muito importante para a saúde dos bebês, pois ativa a produção de vitamina D na pele.

A vitamina D é essencial para o crescimento e desenvolvimento normal, na formação e manutenção de ossos e dentes.

A falta de vitamina D na alimentação ou a inadequada exposição ao sol pode causar raquitismo na criança, uma doença óssea caracterizada pela diminuição da mineralização dos ossos.
Os alimentos ricos em vitamina D são: óleo de fígado de bacalhau, salmão, sardinha, atum, gema de ovo.

Para o banho de sol, devemos seguir algumas dicas importantes:

- Expor os bebês em horário adequado, até às 10h da manhã e após às 16h;
- O tempo de exposição deve ser de 10 à 15 minutos, diariamente;
- Optar por roupas leves.

Voltar para o Topo